sexta-feira, 30 de março de 2012

conectando


Lancei a ideia, e busquei por pessoas interessadas, as pessoas que estão aqui, estão porque tem tanto interesse, quanto eu, no projeto . Aqui está a lista...


Daniele  - arquiteta, usa seu talento para o bem, trabalha com arquitetura suntentável, entende muito bem o significado de reuso.


Fábio - uma energia incrível, é estudante de arquitetura, tem ideias super criativas, essencial para o processo, adora a palavra impermanência.


Lenice  - oasiana,nos apoiará de casa(por causa do novo baby), na organização do blog e com ideias. 


Luiza - estudante de engenharia de produçao, sempre vê o melhor das pessoas e pode nos ajudar a organizar nossa produção de informações.


Nati Dittmar - estudante de arquitetura, guerreira, uma pessoa pra lá de especial, tem respostas rápidas a pedrinhas no meio do caminho.  


Nati Utz - a jornalista que melhor faz malabares, responsável pelo documentário do OASIS Bom Jesus, usará suas habilidades de redação nos ajudar a reunir os dados.


Pedro Saldanha - formado em Direito e membro integrante da Net Impact, já participou de dois Oasis e fez um curso do Gaia. Seu maior talentos e perceber o que há de melhor em cada pessoa e fazer com que ele possa perceber isso.


Rafael - estudante de administração, consegue muitos recursos pode nos guiar à empresesas dispostas a parcerias com os usuários da plataforma.


Reynaldo - estudante de arquitetura, é um lider nato, faz parte da ONG Net Impact, que trabalha com sustentabilidade, tem contantos bem importante, ah, e sempre com um sorrisão.


                                                       
muita energia a todos para essa jornada!!!!


*As pessoas listadas aqui não serão as únicas que podem participar do processo de desenvolvimento da rede, qualquer um que tiver interesse será muito bem vindo a qualquer momento!

domingo, 25 de março de 2012

O que poderia melhorar no meu entorno?

Logo após o OASIS Bom Jesus, surgiu a ideia de 'catalogarmos' nossos talentos, sonhos, o que gostaríamos de aprender,etc... Minha ideia surgiu daí, fazer essa ligação pessoa-pessoa, mas também fazer uma ligação pessoa-instituição, porque eu sempre tive vontade se saber, como e onde eu poderia ser útil? E não sabia muito bem onde procurar, também porque hoje, me sinto como um ponto focal, muitas pessoas vem me perguntar como poderiam ajudar, e eu não tenho essas respostas, mas gostaria de ter. Hoje as informações estão dispersas, e minha intenção é juntá-las.  









quarta-feira, 21 de março de 2012

REPENSAR para REDUZIR REUTILIZAR e RECICLAR

Minha missão dessa semana era fazer um plano de ação para diminuir minhas emissões de carbono, com base na teoria dos 3R REDUZIR, REUTILIZAR E RECICLAR. Um ato é interligado ao outro, no momento que você reduz seu consumo, você gera menos resíduos, se esse pouco resíduo for reaproveitado, haverá menos material a ser reciclado, consequentemente há ganho energético em todas etapas do processo. Por isso, temos que repensar nossos hábitos para que possamos tirar o máximo de proveito dos 3R. 


Agora, vamos às ações. O que eu fiz, e tenho feito para REDUZIR?


CARNE
Começo pela minha maior redução, não comer mais carne, além da crueldade do processo de produção, há um enorme gasto energético. Segundo Serge Latouchecada 1kg de carne bovina equivale a 6lt de petróleo. 


Nesta parte são expostos os reais números por trás do consumo da carne.


LIXO FEMININO
Há alguns meses não tenho mais produzido um lixo que sempre me incomodou, os absorventes, eu achava que ia inventar alguma coisa para substituí-los mas aí descobri o coletor menstrual (e não é que existe desde 1890), ele dura 10 anos, e nesses 10 anos eu vou evitar que 30kg de absorventes virem lixo. Isso é mais uma dica, porque não é muito difundido, então meninas, http://www.misscup.com.br/ .

AGROTÓXICOS TRANSPORTE EMBALAGENS
Sempre que possível tenho consumido alimentos orgânicos e regionais, muitas vezes comprados na Feira Ecológica da Redenção, onde os produtos são de cidades próximas à Porto Alegre, e grande parte não tem embalagem. Essa semana baseei minha alimentação nos produtos da feira.


Fomos à feira. 
As etapas do processo são interligadas.

100% orgânicos, tudo da feira!


INDUSTRIALIZADOS
Consequentemente, quando se consome mais alimentos orgânicos, se deixa de consumir alimentos de origem industrial, e foi isso que eu fiz essa semana, de alimentos industriais consumi 2 barras de cereal e um red bull(culpa do projeto..hehe). 


GARRAFAS PET
Apesar de ter consciência de que a água mineral é um dos grandes inimigos do meio ambiente, eu ainda a consumia, mas durante essa semana tomei apenas água da torneira (índices de qualidade da água do DMAE), assim economizei, aproximadamente, 7 garrafas de 1L. 


PETRÓLEO
O trânsito anda caótico, seja de carro ou de ônibus, perdemos muito tempo em engarrafamentos (liberando CO² PARADOS). Infelizmente não depende de mim a efetivação de um sistema de transporte público de qualidade, então o que eu posso fazer para minimizar o caos?  Porto alegre ainda não tem ciclovias (as obras estão começando), e é um pouco perigoso, pois infelizmente o ciclista não é respeitado. Mas mesmo assim, resolvi aderir à bici, fiz um vídeo para mostrar como foi minha primeira experiência.



Crianças, não tentem isso em casa, digo, sem antes dar uma olhada em algumas dicas – Bici Anjo e Massa Crítica – essas dicas foram bem importantes, coisas simples que a gente não se dá conta, mas pedalando, em vários momentos lembrei-me do que tinha lido e assistido.
Outro site bem legal é o Vou de Bike, que faz alguns cálculos da vantagem do uso da bicicleta como meio de transporte. Fiz o cálculo da minha semana (hipotética).
                                     

.


O cálculo da minha pegada, era de 15081 pounds/ano, como minhas maneiras de redução não fazem parte das perguntas dessa calculadora, a pegada continua a mesma, mas torno a dizer que, ela sugere que usássemos, por exemplo, lâmpadas fluorescentes, e outras coisas mais, como secar roupa no varal..então marquei apenas as que já fazemos e o resultado chegou a 12 896 pounds/ano.

próximo passo...


REUTILIZAR


Sou daquelas que gosta de guardar tudo aquilo que eu acho que me pode ser útil, bem o oposto da minha mãe, que não pode ver um papelzinho em cima da mesa e já pergunta: “Posso por no lixo?”, minha mãe por sua vez pensa oposto da minha vó, que guardava tudo. Acho que é um balanço geração sim, geração não. Guardar pensando em reaproveitar é diferente de acumular, não vou dizer que não acumulo, mas sempre que percebo que estou guardando coisas de mais, é hora de uma limpa, os materiais que utilizei estavam guardados porque eu iria fazer alguma coisa com eles, nas férias, mas a tarefa2 deu uma adiantada nos meus planos. Fotografei os processos de metamorfose.

Era uma vez uma calça furada... 

Faz o molde aqui, 
Corta Ali, 
Tchan, Tchan,... 
Minha (Tia)Avó Lourdes, ajudou MUITO no processo, eu alinhavei, ela passou na máquina.
Eis que surge uma capinha de máquina fotográfica.


Era uma vez, uma blusa furada....(ai, quanta coisa furada essa guria tem...)

Corta aqui, 
oh. 
Risca ali, 
Corta os risquinhos, 
Costura o fundo.. é botei a Tia no trabalho.

Oi, te conheço? Os processos são interligados ;)

Era uma vez várias folhas de rascunho e algumas 'capas' de blocos Canson...

Foram cortados por um Gráfico, amigo do meu pai, em uma gilhotina. 
E surgiu um lindo bloquinho. 
Tenho matéria para mais 13. Eu não preciso de 14 bloquinhos, eles serão doados, ainda vou pensar melhor na logística, pois estava pensando em doá-los para as crianças da Creche da Dona Efigênia(na Vila Bom Jesus), mas aí, 14 é pouco, terei que fazer mais(mas garanto que o pessoal da arquitetura tem folhas de rascunho e capa de canson sobrando)!Claro que eles serão bem coloridos, com desenhos nas capas ;)

E o último sapo que virou príncipe foi uma bolsinha de encontro....


A Tia já tá famosa!
Um estojo com 3 repartições. SEMPRE útil. 
O estojo, fechadinho!

Definitivamente, a etapa mais divertida!Adorei meus tutoriais, espero que inspire!!!Dúvidas sobre como eu fiz, é só perguntar!!!!!!
Relíquias que sempre relutei em doar, meus uniformes do handebol, camisetas de encontros, viagens...TCHAU. Terão uma segunda vida, nas mãos de outra pessoa.

próximo passo...

RECICLAR

Bem antes de eu ser gente, meu pai já separava o lixo, e durante todos os anos que Porto Alegre não tinha coleta seletiva, levávamos o lixo reciclável a um centro de Coleta do DMLU(até o início dos anos 2000). Hoje, Porto Alegre é exemplo em termos de reciclagem, são muitas cooperativas, e há incentivo do poder público. A questão do lixo ‘seco’ em Porto Alegre está bem resolvida, o que cabe a mim é REDUZIR, para que não seja necessário chegar à reciclagem.
Nas férias de verão, vamos para o litoral, onde não há coleta seletiva, então a cada retorno para Porto Alegre lotamos o porta-malas do carro de lixo reciclável, para que aqui seja recolhido pela coleta seletiva!

Já o lixo orgânico, vai para aterros sanitários, como o da Ilha das Flores.


Curta Ilha das Flores  de Jorge Furtado, 1989.

Só que nem todo lixo orgânico é lixo, ele pode ser ‘reciclado’ também, pode virar adubo para plantas através do processo de compostagem. Não tenho uma composteira, mas acho que está mais do que na hora de termos uma aqui em casa, minhas ervas de chá, chimarrão, e pequenos pedaços de vegetais, eu coloco nos canteiros, mas a maior parte do lixo vai em um saco plástico direto para a Ilha das Flores.

Achei genial a ideia do Homem-Lixo, então resolvi prestar atenção ao lixo que eu produzo, durante a semana coloquei meu lixo em sacolinhas separadas, e para minha surpresa, a quantidade de lixo orgânico foi muito maior que a de reciclável, e eu achei isso fantástico.

Claro muita coisa tipo o saco de pacote de arroz...também sou eu que produzo esse lixo, mas essas coisas eu não computei. Nos saquinhos estão apenas o que eu produzi sozinha.

Meta: Reciclar o lixo orgânico.


REPENSE, REDUZA, REUTILIZE, RECICLE! 


Meu agradecimento especial às minhas Engenheiras de Produção favoritas, Tia Lourdes e Lu, sem vocês, não ia dar!
Até!


quarta-feira, 14 de março de 2012

estou fluindo

Sempre tive a consciência de que as pessoas estão sempre passando por mudanças, se transformando, evoluindo, mas nunca tinha escrito algo de um momento da minha vida, relido em tão pouco tempo, e visto o quanto muito daquilo já não me pertencia. Agora foi assim, em dois meses, estou diferente.


No segundo semestre de 2011 passei por um longo período de reflexão e recolhimento, pelo falecimento da minha vó, o processo de superação do luto foi longo e dolorido, influenciando bastante o meu momento. E nesses momentos de reflexão surgem mil questionamentos, e é claro faculdade e vida pós-faculdade são tópicos sempre presentes. Meu projeto acadêmico do semestre passado foi um aeroporto, bem pé no chão esse tema, né, afinal, o objetivo da academia é reproduzir a realidade,CERTO?. Existem cerca de 100 aeroportos no Brasil, bastante, né!  Outro número bem grandão é o nosso déficit habitacional que é de aproximadamente 6 MILHÕES de moradias. Não digo que a faculdade não deva ter super temas também, mas só de aeroportos e museus não é feita uma boa formação de arquitetos REAIS. Para mim a universidade é o lugar onde se pesquisa soluções para problemas reais e aqui está uma foto, é de uma primeira casa construída na África com garrafas PET, que mostra o que eu considero uma ótima solução para um problema real. 
                                                                   Inhabitat
E se na faculdade não há muito espaço para a minha visão de arquitetura, como é lá fora? Como por em prática essas soluções com um escritório, ou sem escritório? Não tenho bem claro com o que vou trabalhar, por as minhas áreas prediletas não serem as áreas mais usuais (urbanismo+sociologia urbana +arquitetura social +sustentabilidade), ainda mais juntas, me dá um friozinho na barriga, mas existem instituições como a Architecture for Humanity, que constrói mundo a fora em países onde há altos índices de pobreza, que me fazem ter certeza de que é com esse tipo de iniciativa que vou trabalhar profissionalmente, pois acredito profundamente no papel transformador da arquitetura. 


Depois de um final de ano cansativo e decepcionante, esse ano começo de uma maneira muito boa, das resoluções e planejamentos que vem com todo novo ano, dessa vez só me propus a deixar que tudo flua, e tudo está FLUINDO. 
Yoga no meio da Mata Atlântica com vista pro mar.

Nati, Casi, Valdir e Eu fluindo no Rio Verde.

Creio que colocar em prática o que eu acredito, encontrar as respostas para as minhas dúvidas, encontrar a maneira de utilizar meus conhecimentos em prol da sociedade, ter paciência para entender que tudo tem seu tempo, ter sempre forças pra lutar pelo que se acredita, são grandes desafios que são fundamentais para o meu crescimento. E por que quero crescer busco desafios, e vejo no GUERREIROS um desafio, nesse momento estou desafiando minhas inseguranças, e sei que vou me desafiar muito nesse processo!


Eu SINTO que sou uma guerreira sem armas, porque eu acredito na transformação através do amor! A minha revolução é segundo Gandhi, pacifica, porém com muita ação! Acho que minha maior demonstração disso foi o OÁSIS, eu entrei de cabeça, me dediquei muito e foi muito transformador pra mim, e senti isso nas pessoas que estavam ali comigo. Entrei como uma pessoa que queria efetivar as crenças, saí com a certeza de que mudar é possível!!! Senti a mudança em cada um, voluntários e pessoas da comunidade. É bem complicado por em palavras, dá um branco, o que eu senti e sinto é IMENSO, é mais do que eu tenha capacidade de descrever. O OÁSIS marcou, foi o início de amizades para a vida inteirinha, foi uma demonstração pra mim mesma de que eu tenho essa força, de que meu sorriso abre novos sorrisos!



                                                   Show de Talentos


                                                       Mão na Massa
                             A Ellen, meu grude!
 Dança Circular na celebração dos meus 22 anos!
                                                   Oásis em Itálico.
       
                       Danças circulares, minha nova paixão!

Show de Talentos Oásis Vila dos Pescadores.
Olhar e Afeto Oásis Vila São Martin.


Há algum tempo tento diminuir minha ‘pegada ecológica’, diminuir no sentido de mudar minhas ações, e talvez, dependendo da calculadora, isso nem faça diferença em número de carbonos emitidos. Segundo a calculadora de pegada de carbono da Agencia de Proteção Ambiental dos USA, minha pegada deu: 15081 pounds/ano, com algumas mudanças sugeridas (que aqui em casa já somos adeptos) chegaria a 12 896 pounds/ano. 
Por mais que a calculadora não me pergunte se eu compro frutas regionais e orgânicas, e se eu tomo água da torneira, eu sei que fazendo isso eu não emito carbono no transporte, nos agrotóxicos e no processo de produção da garrafa...
O que diz muito sobre nossa pegada são nossos hábitos de consumo diários, nossas ‘pequenas(grandes)’ ações, temos que estar atentos aos nossos cosméticos, produtos de limpeza, as nossas roupas, NOSSA COMIDA, da onde vem? De que é feito? Polui? É testado em animais? As pessoas que produzem tem salários dignos? É com essas perguntas em mente que decido o que consumir. E por isso, há pouco mais de um ano me tornei vegetariana, seguindo alguns preceitos do veganismo também. 
Agora, imagine um cara no subúrbio de porto alegre nos anos 70 falando sobre reciclagem e energia solar... Esse era meu pai, com 20 anos, e chamavam ele de louco, ele insistiu e conseguiu que a minha vó tivesse em sua casa a tal energia solar(desde os anos 70)....Energia limpa, reciclagem, veganismo, medicina chinesa, tai chi chuan, yoga, são palavras que convivo desde pequena. Escuto do tal louco, e dos loucos dos meus dindos! E hoje, com certa maturidade realizo a importância dessas influências em mim! 



     
Etnografia dos Kaigangues ocupantes do Morro Santana.
                    Comemoração Kaigang do Dia do Índio.
         Noche Sin Techo- UTPMP Urugay.
                             Noche Sin Techo- UTPMP Urugay. 
Ecovila e Ashram Goura Vrindávana-Paraty-RJ.

ESTOU NO CAMINHO!FELIZ!

meu caminho até aqui!

Olá, sejam bem-vindos!!!!!


Me chamo Camila, e em novembro do ano passado comecei o jogo Caminho do Guerreiro, mas por motivos de final de ano, acabei não o completando. Agora cá estou novamente no jogo nessa terceira etapa. 
Sou de Porto Alegre e estudo Arquitetura e Urbanismo e Ciências Sociais. Agora você pode ter se perguntado: arquitetura e sociais??? Pois é, arquitetos buscam soluções para melhorar espaços para pessoas e acho fundamental que se compreenda essas pessoas e todo contexto que estão inseridas para que se possa fazer arquitetura de qualidade. Buscando meios de colocar em prática o que eu acredito, descobri o Seminário Nacional de Escritórios Modelo de Arquitetura e Urbanismo (EMAU é um escritório dentro da universidade que se propõe a trabalhar com comunidades excluídas de maneira horizontal) e em 2009 participei do SeNEMAU RIO, onde trabalhamos durante uma semana com a comunidade da Vila UFRJ, onde tive a primeira experiência de conhecer uma comunidade e trabalhar junto com ela.